Cidadania Italiana, Vale a Pena Começar com o Processo?

“Cidadania Italiana – Família Callegari

Olá, eu me chamo Natacha e dei início ao meu processo de cidadania italiana no dia 05 de Janeiro de 2016, dia em que eu realmente comecei a fazer algo para obter o reconhecimento da minha cidadania italiana, e como o primeiro passo é buscar os documentos, lá fui eu atrás deles, um a um. Sabendo que eu precisava de todos os documentos de todos da minha linhagem até o meu Antenato italiano (ancestral italiano), eu comecei a procurar esses documentos. Os documentos necessários são: certidão de nascimento e/ou batismo, casamento e óbito.

Primeiramente consegui minha certidão em inteiro teor, para quem não sabe os documentos que serão utilizados para o processo de reconhecimento da Cidadania Italiana recomenda-se que sejam em inteiro teor. Em seguida depois de conseguir o meu documento, eu fui em busca dos documentos da minha mãe, no caso, nascimento e casamento. Depois da minha mãe, eu precisei decidir se iria tentar através da mãe dela, neta de italiano ou pelo pai dela, também neto de italiano, no meu caso eu tinha essas duas opções, e então eu decidi que seria através da minha avó, no começo foi difícil, quase ninguém da minha família sabia informações dos meus avós e bisavós quem dirá dos meus trisavós, mas com força de vontade e persistência eu consegui. Depois de um mês encontrei os três documentos necessários da minha avó, nascimento, casamento e óbito. Já do meu bisavô eu encontrei o primeiro documento em Monte Belo do sul – RS, local de nascimento da filha dele, minha avó. Lá eu consegui o seu casamento, Fiorindo Callegari nasceu no dia 04 de Janeiro de 1881 casou-se dia 27 de agosto de 1910, depois do casamento eu precisava da certidão de nascimento e como nessa data ainda não era comum certidão de nascimento, pelo menos não aqui no Brasil, o mais provável era encontrar a certidão de batismo, e em um estado tão grande como o Rio Grande do Sul como encontrar? Porém uma coisa que muitos não sabem é que toda a vez que alguém se casa tem que apresentar os documentos necessários para a realização desse casamento, esse conjunto de documentos chama-se habilitação de casamento e você pode solicitar ao cartório o desarquivamento da habilitação de casamento e nesses documentos pode ser que esteja a certidão da pessoa que você precisa. Então foi assim que eu consegui saber onde eu encontraria a certidão de batismo do meu bisavô. Acabei encontrando na Mitra diocesana de Caxias dos Sul, muito simples e fácil de fazer essa solicitação, é só encaminha um e-mail e aguardar a resposta e o envio do documento.

Documento do Italiano

Próximo documento? Documento do Antenato italiano, foi aí que as coisas ficaram um pouco mais difíceis, bom como ainda não sabia por onde eu iria começar então deduzi que onde estava o nascimento da minha avó e casamento do meu bisavô estava também o óbito do meu trisavô e dessa vez eu estava certa, lá estava o óbito de Giovanni Callegari, italiano, porém na sua certidão sua filiação foi ignorada, não contendo nem o nome dos pais dele nem local de nascimento. E agora?

Então busquei arquivo por arquivo no site do Arquivo Nacional, (http://www.arquivonacional.gov.br/) para quem não sabe lá tem-se muitos desembarques de navios que vieram para o Brasil, pessoas que desembarcaram­­­ no Rio de Janeiro a partir de 1875. Pensei, se meu bisavô nasceu em 1881 aqui no Brasil e as imigrações começaram a partir de 1875, então seriam no máximo 6 anos de arquivos que eu teria que verificar (1875-1881) e então eu acreditei que pudesse achar o desembarque dele e saber o local de nascimento, verifiquei mais de 550 arquivos, porém não encontrei nada, novamente eu não sabia o que fazer.

Bom, a única informação que havia no óbito do italiano era de que ele possuía cinco filhos no total e o meu bisavô era seu segundo filho mais novo, mais uma vez deduzi que os seus filhos mais velhos só podiam ter nascido na Itália, e depois de muito pensar resolvi verificar se algum desses filhos haviam se casado no mesmo cartório onde eu encontrei o óbito, se eu encontrasse podia pedir o desarquivamento da habilitação de casamento e quem sabe obter informações que para mim seriam muito valiosas. Enfim perguntei por e-mail ao cartório e para minha feliz surpresa lá estava sim um documento dando-me as informações que eu necessitava, que eram: Raimundo Callegari (irmão do meu bisavô) filho de Giovanni Callegari (ou João Callegari) ambos nascido em Lisignago, Diocese de Trento, Província de Tirolo , Império de Áustria. Infelizmente esse império era o Império Austro-Hungaro e não fazia parte da Itália até 1920, nesse caso pela minha avó eu a princípio perco o direito a cidadania italiana, isso baseada em minhas pesquisas e informações de advogados. Houve um tempo em que a Itália ainda permitiu que se obtivesse o reconhecimento nesse tipo de situação, porém esse prazo foi apenas entre o ano de 2000 a 2010.

Conhecer a história da nossa própria família através da Cidadania Italiana é gratificante

Queria contar essa história a vocês não porque eu não consegui e não conseguirei pela minha avó o reconhecimento da minha cidadania italiana, mas escrevi para que quem quer dar inicio a esse processo de reconhecimento de cidadania, digo a vocês que não é fácil, mas que é possível na maioria dos casos. Tentem!! Tentem!!! E tentem!! Não desistam no primeiro obstáculo, coloquem a mente de vocês para funcionar e sejam criativos!!! Pensem como eu poderia? Ou de qual forma eu conseguiria tal documento? Seja ele nascimento, ou batismo, casamento ou óbito, tentem. Usem tudo que está ao alcance de vocês.

Ah e eu não me arrependo em momento algum de ter procurado e pago por esses documentos, na verdade eu sei de coisas que ninguém da minha família sabe, e o mais engraçado é que é sobre a nossa própria família. Muitos, eu diria quase todos da minha família, não sabem o que eu descobri da minha linhagem dos Callegari e isso para mim não tem preço, conhecer de onde você veio te dá uma ideia de aonde você quer chegar, isso é muito bom.

E para quem precisar de mais informações, pode perguntar, realmente não hesitem em perguntar ou em pesquisar, pois como eu já disse anteriormente TENTEM!!! SEMPRE CONTINUEM TENTANDO!!!

Pra finalizar pensem em uma frase, uma única frase “Quando você quer alguma coisa todo o universo conspira para que você realize o seu desejo” – Paulo Coelho.

Natacha Aparecida Bonfante da Rosa.

Escrevi um livro digital explorando estas incríveis vantagens em ter a dupla nacionalidade






Sobre robsonbonin

Fascinado por ajudar as pessoas a superarem os obstáculos da vida, ele tem dedicado o tempo a fazer com que as pessoas reconheçam a própria Cidadania Italiana.

1 Comentário

  1. Lizandra Longhi de Azevedo

    Maravilhoso seu artigo! Me ajudou demais, pois meus ancestrais tbm são de Monte Belo e precisava a certidão de casamento do meu antenato italiano, que se casou lá em 1882.
    Obrigada!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *